sexta-feira, fevereiro 12, 2010

EU, VOCÊ, NÓS


Os nossos sonhos se entrelaçam no movimento de nossos abraços
Olhos nos olhos, lábios sôfregos e úmidos se buscando e se encontrando
Apenas os volteios de nossos mais íntimos e gostosos jogos, fantasias suas e minhas
Estamos aqui, estamos ali, estamos lá, inebriados em puro êxtase
Conduzidos apenas pelas doces e maravilhosas sensações do amor
Não há limites ou limitações a preocupar, nada que é de fora nos interessa
Apenas você e eu, eu e você, juntos em um só espaço possível para dois
Felizes e loucos de prazer, nos doces exercícios de nossos mais profundos desejos
E cada movimento é mais harmônico que uma dança ensaiada
Sendo tudo tão natural e espontâneo, apenas nós e o nosso amor.

Diana Esnero

Um comentário:

  1. Bonito poema de amor íntimo, uma embriaguez de sentidos.Parabéns.

    ResponderExcluir

Artesãos da palavra e do sentimento

"O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que nem eu mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade... sei lá de quê!"

FLORBELA ESPANCA

Rio de Janeiro, Maravilha!

Rio de Janeiro, Maravilha!
O sol se pondo e o Morro Dois Irmãos ao fundo! Beleza!

Meu papel de parede!

Meu papel de parede!